Nos Resta Flutuar

É adentrando neste local, que a vontade em querer respirar suas memórias aconteceu, iniciando pela quantidade de esforços empregados em transformar um metal tão pesado como o aço em um veículo flutuante. Neste momento, o raciocínio leva a entender a infinita capacidade do ser humano em não se render aos obstáculos que o próprio se impõe e trespassara constantemente. 

Ao longo dos pensamentos, de um ponto a outro do trajeto, expectativas de saídas e chegadas, que poderiam ou não serem contempladas com encontros, ou simplesmente com a função de um terminal, que é manter a funcionalidade do transporte e seu manejo.

É neste ambiente transformado em local de reflexão sobre seu público, seus construtores, suas operações entre continente e ilha de Itaparica que é possível encontrar o outro de mais de 40 anos atrás, bem como seu último passageiro, antes de sua desativação.

Nos Resta Flutuar (2014) é uma narrativa sobre o devir que acontece dentro do Ferry Boat Mont Serrat, desativado rm 2006 e a espera de seu naufrágio programado na Bahia de todos os Santos em Salvador - Bahia